ABTSES – Exclusiva para Servidores Públicos

QUERO CONTRATAR

Aqui você encontra as melhores opções de planos de saúde exclusivos para Servidores Públicos.

Podemos treinar todos os dias? Faz bem?

Faz bem treinar todos os dias? Pode? Este é um tema polêmico. Quando se trata de atividade física, moderação e regularidade são sempre a chave para evitar a fadiga e problemas decorrentes da falta ou do excesso de exercícios 

Sabemos, por examinar atletas profissionais, que quando ocorre algum problema ortopédico ou cardiológico logo ele é afastado, e então se inicia o tratamento e, em seguida, uma retomada reorientada de seu treinamento. Os próprios profissionais de educação física conseguem perceber quando algo está por acontecer, e o médico da equipe acompanha de perto e pede alguns exames de laboratórios, entre eles o nível da CPK; assim, detecta o que está acontecendo. 

E nós, esportistas não profissionais, alguns em nível de treinamento igual ao de atleta de elite, junto com a imensa maioria de esportistas apenas com intenções de manter hábitos saudáveis ou pelo menos querendo evitar doenças e ter qualidade de vida, podemos treinar firme todos os dias da semana? 

Olhando apenas a atividade física regular, a recomendação é conhecida: praticar 150 minutos de exercícios aeróbicos regulares na intensidade moderada associados a exercícios de fortalecimento muscular, principalmente para os adultos/idosos que estão sedentários e os indivíduos com sobrepeso/obesidade. Aos treinados ou em forma e aos mais jovens podemos recomendar 75 minutos de exercícios mais intensos. A frequência recomendada é de três a quatro dias por semana, o que favorece dia de descanso entre os de treinamento. 

Como dissemos, se você que ter nível competitivo, além de fisiologista e profissional de educação física, consulte seu médico do esporte (registrado como especialista no Conselho Regional de Medicina). 

O fato de treinar todos os dias numa academia ou por conta própria, sem acompanhamento médico e fisiológico, traz um elevado risco ortopédico e cardiológico. Temos recebido esportistas com muitas arritmias e a única constatação clínica é o excesso de treinamento a que se submete há pelo menos quatro semanas. 

Devemos chamar de Síndrome de Excesso de Treinamento, o que erradamente alguns ainda chamam de overtraining ou de supertreinamento, porque parece algo bom, quando na verdade é exatamente o contrário. 

Desde a simples caminhada até a corrida, tudo é saudável se for feito seguindo as normas que a medicina estabeleceu: não se deve treinar nem só nos fins de semana, nem intensamente por todos os dias. Moderação e regularidade são sempre a chave.

Fonte: GE | Globo

Deixe um comentário